Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/11328/915
Title: Projectos de vida de adolescentes institucionalizados.
Authors: Bastos, Raquel Oliveira
Keywords: Adolescentes
Identidade
Projetos de vida
Institucionalização
TMPS
Issue Date: Feb-2014
Citation: Bastos, R.O. (2014). Projeto de vida de adolescentes institucionalizados. (Dissertação de Mestrado), Universidade Portucalense, Portugal.
Abstract: A construção dos projetos de vida relaciona-se com o processo de construção de identidade. Considerando o impacto negativo que a institucionalização acarreta no desenvolvimento de crianças e adolescentes, o presente estudo tem o intuito, investigar os projetos de vida de adolescentes institucionalizadas e, nomeadamente de que forma é que a vivência institucional influencia a construção desses projetos. A amostra é constituída por 15 adolescentes do sexo feminino, estudantes do 5º ao 11ºano, e com idades compreendidas entre os 12 e os 18 anos de idade. Estas adolescentes encontram-se institucionalizadas em valências de Lar de Infância e Juventude (LIJ) e CAT (Centro de Acolhimento Temporário). Para a recolha de dados foram usados instrumentos de gravação (áudio) das entrevistas. Esta foi efetuada seguindo um guião semiestruturado e antecedida pelo preenchimento de um questionário sociodemográfico, com dados referentes a cada participante. O método selecionado para tratar os dados e suportar o estudo estruturou-se a partir de uma abordagem fenomenológica (investigação qualitativa) segundo os pressupostos de Bardin (1997), com o objetivo de descrever e interpretar o conteúdo das entrevistas efetuadas. Os resultados obtidos mostram que os projetos de vida das adolescentes são pouco estruturados e mais ideológicos que motivacionais. Envolvem objetivos de natureza académica, profissional e familiar. Tais objetivos são estabelecidos no sentido de alcançar melhores condições de vida, que lhes assegurem as condições básicas de subsistência, tais como ter uma casa, viajar, carta de condução ou ainda ajudar nas despesas familiares. Relativamente à vivência institucional verificou-se que esta é perspetivada como importante na formação de identidade destas adolescentes, ou seja, na preparação de vida autónoma fora da instituição e no apoio aos estudos de forma a prosseguirem um percurso académico e profissional. Por outro lado, uma influência negativa é também apontada pelas adolescentes participantes segundo as quais a institucionalização não permite o contato com familiares e amigos considerados como base de apoio à construção dos projetos de vida. Das conclusões obtidas com este estudo decorreram algumas implicações práticas, nomeadamente, a necessidade de criação de programas direcionados para a construção de projetos de vida de adolescentes institucionalizados, os quais deverão envolver também familiares, assim como de programas de Inserção no Mundo do Trabalho,como forma de auxiliar estas adolescentes na construção da sua trajetória escolar e profissional.
The construction of life projects relates to the process of identity construction. Considering the negative impact that institutionalization entails developing children and adolescents, the present study aims to investigate the life projects of institutionalized adolescents and in particular how it is that the institutional experience influences the construction of these projects The sample consists of 15 female adolescents, students from 5th to 11th grade, and aged between 12 and 18 years old. These teens are institutionalized in valences Home for Children and Youth (LIJ) and CAT (Temporary Shelter). For data collection instruments for recording (audio) interviews were used. This was done following a semi-structured script and preceded by completing a sociodemographic questionnaire, with data for each participant. The method selected to handle the data and support the study was structured from a phenomenological approach (qualitative research) according to the assumptions of Bardin (1997), aiming to describe and interpret the content of the interviews conducted. The results show that the ambitions of the teenagers are unstructured and more ideological than motivational. Family goals involve academic nature, and professional. These objectives are set to achieve better living standards, which ensure the basic conditions of subsistence, such as having a home, traveling, driving license or even help with family expenses. Regarding institutional experience showed that this is viewed as important in identity formation of these adolescents, in the preparation of independent life outside the institution and supporting studies in order to pursue an academic and professional background. On the other hand, a negative influence is also indicated by the participating adolescents under which institutionalization not allowed contact with family and friends as basis to support construction of life projects. Of the conclusions from this study held some practical implications, in particular, the need to create targeted programs for the construction of life projects institutionalized adolescents, which should also involve family members, as well as programs Insertion World of Work, as way to help these adolescents in building their educational trajectory.
URI: http://hdl.handle.net/11328/915
Appears in Collections:INPP - Dissertações de Mestrado / MSc Dissertations

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Projetos de Vida de Jovens Institucionalizados.pdfTese916 kBAdobe PDFView/Open
Contra Capa.pdfContra capa133.55 kBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.