Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/11328/712
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.contributor.authorSckell, Soraya Nour-
dc.date.accessioned2013-09-14T13:41:17Z-
dc.date.available2013-09-14T13:41:17Z-
dc.date.issued2003-
dc.identifier.citationSckell, S.N. (2003). Os Cosmopolitas: Kant e os “Temas Kantianos” em relações internacionais. Contexto Internacional, Rio de Janeiro, 25 (1), 7-46. Disponível no Repositório UPT, http://hdl.handle.net/11328/712.pt
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/11328/712-
dc.description.abstractEste artigo discute o legado e os limites do paradigma kantiano em relações internacionais. Se as atuais reconstruções de Kant em relações internacio- nais enfatizam aspectos positivos das idéias liberais e institucionalistas, restringem-se, no entanto, à análise de princípios, não analisando o que na realidade impede sua realização.Na primeira parte, examina-se os princípi- os jurídicos queKant apresentou como condição para a paz: 1) a pacificação da ordem internacional depende da democratização da ordem interna; 2) as relações entre os Estados devem ser submetidas ao direito internacional; 3) os indíviduos devem ser considerados como cidadãos do mundo, conforme um direito cosmopolita. Na segunda parte, mostra-se como estes princípios orientaram o movimento pacifista, bem como o assim chamado “idealis-mo-utópico” no entre-guerras. Emseguida, verifica-se como estes princípi- os foram objeto de crítica do realismo do pós-Segunda Guerra, para quem: 1) a democracia na ordem interna não influencia a paz na ordem externa; 2) a paz nas relações internacionais pode ser assegurada não pelo direito inter- nacional, mas por alianças militares; 3) os ideais cosmopolitas “morali- zam” as relações internacionais, transformando os conflitos políticos em conflitos entre o “bem” e o “mal”. Por fim, investiga-se como análises con- temporâneas se orientampelos princípios kantianos, emoposição ao realis- mo da razão de Estado. Issomostra que tal paradigma é necessário,mas não suficiente para a análise das relações internacionais, por não inserir a afir- mação de princípios na análise das relações hegemônicas que caracterizam o cenário internacional.pt
dc.language.isoporpt
dc.rightsopenAccesspt
dc.subjectImmanuel Kantpt
dc.subjectDireito internacionalpt
dc.subjectCosmopolitismopt
dc.subjectDireitos humanospt
dc.titleOs Cosmopolitas: Kant e os “Temas Kantianos” em relações internacionais.pt
dc.typearticlept
Appears in Collections:IJP - Artigos em Revistas Internacionais / Papers in International Journals

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
cosmopolitas.2003.pdf212.24 kBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.