Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/11328/669
Title: A adolescência e a relação entre pais e filhos no século XXI: um estudo qualitativo de visões sobre visões.
Authors: Santos, Sandra Rafaela Ribeiro dos
Keywords: Adolescência
Parentalidade
Família
Relação pais-filhos
Alterações sociais
Século 21
Focus group
Focus group circular
Comportamentos adotados
Visões sobre visões
Dificuldades
Desafios
Adolescence
Parenting
Family
Parent-child relation
Social changes,
Circular focus group
Conception of adolescence
Adopted strategies and behaviors
Views of views
Qualitative study
TMPS
Issue Date: 2013
Citation: Santos, S.R.R. (2013). A adolescência e a relação entre pais e filhos no século XXI: um estudo qualitativo de visões sobre visões. Dissertação de Mestrado em Psicologia Clínica e da Saúde.
Abstract: Segundo os pressupostos teóricos do Construcionismo Social e da Abordagem Sistémica, este estudo pretendeu compreender a adolescência e relação entre pais e filhos neste período, a partir da visão dos próprios pais e filhos e do cruzamento de ambas as visões. Com todas as alterações sociais do século XX, a própria família e a adolescência foram também alvo de profundas mudanças. Para além disso, a adolescência é um período da vida que acarreta profundas alterações não só para o jovem, como também para toda a família. Num mundo de incertezas, orientado para o hedonismo, onde novos perigos parecem estar mais acessíveis aos jovens, urge compreender de que forma adolescentes e pais vivem este período da adolescência no século XXI, os desafios e dificuldades que vivenciam, bem como as estratégias que dizem utilizar para lidarem com os mesmos. Neste sentido, este estudo, adotando uma metodologia qualitativa, e partindo da realização de focus groups em que participaram 13 famílias (15 pais e 13 filhos), procurou aceder e compreender as visões, os significados e a co-construção dos discursos de pais e filhos sobre esta temática. Foram inicialmente levados a cabo focus group com pais e adolescentes separadamente. Num segundo momento, através de uma nova metodologia designada por focus group circulares, pais e filhos foram solicitados a refletir sobre os pontos de vista uns dos outros. No final foi realizado um focus group conjunto. Os resultados encontrados permitiram verificar a existência de uma conceção da adolescência tardia e como um período não conflituoso. Relativamente aos desafios e dificuldades, pais e filhos destacam, ainda que sob pontos de vista diferentes, a iniciação sexual, a influência do grupo de pares e os perigos da internet. A negociação das saídas não parece constituir uma dificuldade, ao contrário da preparação para a vida adulta. No que diz respeito às estratégias, o conflito parece ter sido substituído pelo diálogo, as relações tornaram-se cada vez mais horizontais, em que pais e filhos se protegem e se controlam mutuamente. Ao invés de os filhos lutarem pela sua autonomia, são os pais que parecem querer incentivá-la, apesar da recusa dos filhos. Ao invés de um afastamento entre pais e filhos nesta fase, estes referem um movimento de aproximação relacional. No que toca às visões sobre visões, apesar de não se ter verificado grande discordância geracional, os filhos referem sentir-se surpresos com a compreensão que os pais revelam sobre a adolescência, e a nova metodologia utilizada permitiu a pais e filhos a alteração de algumas opiniões sobre determinadas práticas parentais. No final, são discutidos estes resultados à luz da literatura e apontadas as limitações e potencialidades desta investigação. According to the assumptions of social constructionism and systemic approach, this study intended to understand the adolescence and the relation between parents and children in this particular development stage, using the analysis of the views of both, as well the analysis of the their crossing views. With all the social changes of the twentieth century, the family itself and adolescence were subject of profound changes. In addition, the adolescence is a period of life, which profound changes happen, not only for the young adolescent but for the whole family as well. In an uncertain world, oriented to hedonism, where new dangers seem more accessible to the young, it urges to understand how teenagers and parents live this period in this current century, what kind of challenges and difficulties they experience, as well as the strategies they use to live with those challenges and difficulties. Therefore, this study used a qualitative methodology and using focus groups sessions with 13 families (15 parents and 13 children), it sought to access and understands the views, the meanings and the co-construction of discourses of parents and children on this theme. Initially focus groups were conducted with parents and adolescents separately. Secondly, through a new methodology called “focus groups circular”, the parents and adolescents were asked to reflect on the views of each other. In the final step, took place a session of focus groups with both groups reunited. The findings revealed the existence of a conception of adolescence as a period that happens increasingly later and as a non-confrontational period. On the challenges and difficulties, parents and their children highlighted, with distinct views, the sexual initiation, the peers influence and the dangers of internet. It seems that the negotiation of the outs do not represent a difficulty, as oppose to the preparation for adulthood. With regard to the strategies, the conflict seems to be replaced by dialogue, the relationships become increasingly more horizontal, wherein parents and adolescents protect and control each other. Instead of the adolescents fight for their autonomy, the parents are the ones who seem to encourage it, despite the refusal of their children. Instead of a gap between parents and children at this stage, these refer an increase of the relational proximity. With regard to the views, despite the absence of a large generational disagreement, the children refer to feel surprised with the understanding showed by their parents about adolescence. The new methodology allowed as well parents and children to change some opinions on specific parenting practices. In the end, these results were discussed, in the light of the literature and identified the limitations and potential of this research.
URI: http://hdl.handle.net/11328/669
Appears in Collections:INPP - Dissertações de Mestrado / MSc Dissertations

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
TMPS 23.pdf1.28 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.