Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/11328/63
Title: A promoção da autonomia dos alunos do 7º ano na aprendizagem da Matemática.
Authors: Gomes, Amélia Orquídea Garcia
Keywords: Autonomia
Ensino da Matemática
Estratégias de ensino e aprendizagem
TME
Issue Date: 2008
Citation: Gomes, A.O.G. (2008). A promoção da autonomia dos alunos do 7º ano na aprendizagem da Matemática. Dissertação de Mestrado em Supervisão e Coordenação da Educação.
Abstract: Cada vez mais, a Matemática tem sido alvo de estudos de caso. Esta investigação - acção - formação incidiu sobre a problemática da promoção das autonomias de aprendizagem dos alunos à disciplina. Optámos por uma investigação de estudo de caso, envolvendo uma turma de 7º ano de escolaridade. A investigação divide-se em três momentos: a) identificação das competências matemáticas a adquirir pelos alunos, experiências e estilos de aprendizagem e a autonomia que se pretende que os alunos possuam; b) implementação de um projecto de investigação - acção - formação; c) avaliação do projecto executado e respectivas conclusões. a) Ao focarmos as competências matemáticas, as questões de aprendizagem ligadas à prática compreensiva de procedimentos, exploração de conexões e comunicação matemática surgiram de forma implícita e interligadas. A autonomia surge, então, de forma espontânea dando origem a alunos mais curiosos e com aprendizagens mais efectivas. b) Na recolha de informação foram utilizados questionários, actividades e tabelas de auto - avaliação. Os instrumentos foram aplicados de acordo com uma plano temporal. Tanto os inquéritos quanto a tabelas tiveram por objectivo avaliar e medir até que ponto os alunos se iam sentindo mais autónomos nas suas aprendizagens na Matemática, ao longo do projecto. c) Ao avaliarmos o projecto, concluímos que, efectivamente, actividades diversificadas permitem uma diferente visão da disciplina. Quanto aos resultados, verificamos que à medida que o tempo ia decorrendo e as estratégias de aprendizagem sendo aplicadas, os alunos tornavam-se mais capazes e autónomos, aumentando o seu gosto pela disciplina. A vertente lúdica da Matemática permitiu consciencializar os alunos da sua importância no dia - a - dia e promover uma maior motivação dos alunos. A supervisão aparece como modelo sobre o qual um projecto de investigação pode e deve assentar, de forma a tornar docentes de discentes mais reflexivos.
URI: http://hdl.handle.net/11328/63
Appears in Collections:INPP - Dissertações de Mestrado / MSc Dissertations

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
TME 324.pdf4.95 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.