Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/11328/512
Title: Semântica, ontologias e interoperbilidade em sistemas de informação turística na web: modelo semântico para o planeamento de itinerários turísticos.
Authors: Lima, Salvador da Conceição Alves Miranda
Keywords: Web semântica
Turismo
Ontologia
Modelo semântico
Informação temporal
Informação espacial
Informação temática
Integração
Itinerário turístico
TDI
Issue Date: 2010
Citation: Lima, S.C.A.M. (2010). Semântica, ontologias e interoperbilidade em sistemas de informação turística na web: modelo semântico para o planeamento de itinerários turísticos. (Tese de doutoramento), Universidade Portucalense, Portugal.
Abstract: A partir da sociedade industrial constatou-se uma sucessão vertiginosa de novos comportamentos dos indivíduos, adoptando, primeiro, artefactos mecanizados, posteriormente, dispositivos electrónicos numa configuração sistémica e, por fim, os novos artefactos cibervirtuais disponibilizados pelo paradigma virtual. Neste paradigma as mudanças têm provocado novas formas de comportamento que interagem com o mundo real onde a individualidade se assume como base na constituição de “multivíduos”. Estes, sendo portadores de vários estilos de vida adoptados ao longo das suas trajectórias biográficas, procuram no turismo novas experiências, não aceitando ofertas turísticas heteropropostas. Donde, os novos artefactos cibervirtuais contribuem, do modo inovador, para personalizar as experiências turísticas. Actualmente a Web, enquanto artefacto cibervirtual, revela-se inadequada para as pretensões dos “multivíduos” – sendo estas as mais exigentes, pró- ambientalistas, multiculturais, multiétnicas e cibertecnológicas – em construir e planificar modelos de viagens personalizáveis, “inteligentes”, acessíveis, flexíveis e reajustáveis em tempo real. Assim, por um lado, as páginas-web contextualizadas ao domínio turístico estão preparadas para serem consultadas, interpretadas e inferidas pelos agentes humanos de modo iterativo e, por conseguinte, incompatíveis com o processamento inteligente por agentes computacionais. Por outro, constata-se a falta de uma estratégia consistente e fiável da informação turística na Web nas suas diversas dimensões (real, sintáctica, semântica e pragmática) para a descodificação das representações e dos significados dos objectos para o turismo – restaurantes, museus, paisagens protegidas, entre outros. Da análise comparativa sobre as diversas estratégias e soluções disponíveis na bibliografia – formalismo semântico, expressividade conceptual e lógica inferencial – nenhuma existe na web sintáctica para agregar a informação turística, pelo menos nas três dimensões semânticas: “o quê”, relativo à descrição dos conteúdos etnográficos dos museus, dos pratos típicos das gentes não urbanas ou da religiosidade das festividades; o “quando”, concernente aos horários de abertura dos museus, ao encerramento semanal dos restaurantes ou à calendarização da realização dos eventos festivos; e o “onde”, respeitante à localização dos museus, dos lugares de degustação tradicional ou dos sítios onde se realizam festividades religiosas. Assim, com a preocupação de construir e planificar os itinerários turísticos que respondam aos exigentes desafios colocados pelos novos turistas é necessário um processo de enriquecimento semântico dos conteúdos turísticos. Tal processo possibilita a formulação temática, temporal e espacial de modo formal e expressivo, a fim de viabilizar a aplicação vantajosa de mecanismos automáticos de inferência na construção e na planificação dos itinerários turísticos. Para concretizar esse propósito de construir modelos de viagens personalizáveis e flexíveis, direccionou- se a investigação em três linhas nucleares: (i) a conceptualização do objecto turístico – esta recorrente à web semântica nas construções simbólicas dos objectos, possibilitando a descodificação dos seus significados aquando do processo de recuperação criteriosa dos objectos, de resto “configurados” de acordo com os critérios preferenciais e motivacionais e as restrições temporais e espaciais dos web-users turistas; (ii) o Semantic Model for Tourism – este modelo semântico para a representação dos objectos turísticos baseado nas três dimensões semânticas (temática, temporal e espacial) assegura um vocabulário comum e uma semântica bem definida na conceptualização dos objectos turísticos, de forma a permitir aos agentes de software utilizar as informações disponíveis na Web (páginas-web e bases de dados relacionais) de forma mais eficiente do que os sistemas de busca actuais; (iii) e a integração de dados turísticos – integração de conteúdos de fontes e bases de dados distintas dá-se tanto ao nível esquemático, unificando os dados por mapeamento de conceitos variados, como ao nível semântico, adicionando vocabulários para resolver a heterogeneidade dos dados. No seguimento destas três camadas: (i) camada de dados ( mecanismo de transformação de base de dados relacionais para grafos virtuais de triples sujeito- predicado-objecto); (ii) camada de domínio – modelo Semantic Model for Tourism; e (iii) camada de aplicação (ontologia de aplicação que unifica o universo de conceitos representados na camada de domínio e um conjunto de abstracções que unificam formas semânticas de representar conceitos semelhantes ou conceitos mais específicos.
The industrial society has witnessed a rapid succession of new individuals’ behaviours, who have firstly adopted mechanized artefacts, subsequently, electronic devices in a systemic configuration and, finally, the latest cyber virtual artefacts made available by the virtual paradigm. In this paradigm the changes have created new forms of behaviour that interact with the real world, where individuality is assumed to be the basis in the conception of “multi-individuals”. These, by adopting different lifestyles throughout their lives, seek in tourism new experiences, refusing to accept tourism offers presented and configured by other by other subjects. Consequently, the new cyber virtual artefacts may contribute, in an innovative way to customize the tourist experiences. Nowadays, the web, as a cyber virtual artefact, has proven to be inadequate for the claims of the “multi-individuals” – which are more demanding, pro- environmentalist, multicultural, multiethnic and cybertechnological – to build and plan customizable travel models, “intelligent”, accessible, flexible and re-adjustable in real time. Therefore, on the one hand, the web pages contextualized to the tourism domain are prepared to be consulted, interpreted and inferred upon by the human agents in an iterative way and, thus they are incompatible with the intelligent processing by computational agents. On the other hand, it has been observed a lack of a consistent and reliable strategy from the Web’s tourist information in its various dimensions (real, syntactic, semantic and pragmatic) required for the decoding of representations and meanings of the objects for tourism – restaurants, museums, protected landscapes, among others. From the comparative analysis of several strategies and solutions presented in the bibliography – semantic formalism, conceptual expressiveness and inferential logic – none exists in the current syntactic web that encloses the tourist information in at least the three semantic dimensions: “the what”, relating to the description of ethnographic contents of museums, traditional dishes of the non-urban people or the religiousness of festivities; the “when”, concerning the opening times of museums, the weekly closing days of restaurants or the timing of festivities; and the “where” relating to the location of museums, the traditional tasting places or the sites where the religious festivities are being held. Therefore, to build and plan tourist itineraries that respond to the demanding challenges proposed by the new tourists it is necessary a process of semantic enrichment of tourism contents. This process will allow the thematic, temporal and spatial formulation in a formal and expressive way, seeking to enable the application of automatic mechanisms of inference in the construction and planning of tourist itineraries. To achieve this purpose of building customized and flexible travel models, this researched followed three main lines: (i) the conceptualization of the tourist object – which resorts to the semantic web in the symbolic constructions of objects, allowing the decoding of its meanings during the tourist information retrieval process of the objects, which were “configured” according to the preferential and motivational criteria and the spatial and temporal restrictions of tourist web-users; (ii) the Semantic Model for Tourism – this semantic model for the representation of tourist objects based on three semantic dimensions (thematic, temporal and spatial), assures a common vocabulary and a well defined semantics in the conceptualization of the tourist objects, so as to allow the software agents to use the information available on the Web (web pages and relational databases) in a more efficient way than the current search engines; (iii) and the integration of tourist data – integration of contents from different sources and databases, both schematically by seeking to unify the data through a mapping of various concepts, and semantically by adding vocabularies to solve the heterogeneity of data. Following these three lines of research it is proposed an ontological architecture that explores the vitality of the semantically organized data repositories and facilitates communication between people and the information system in the tourist context in three layers: (i) data layer (mechanism of transformation of relation databases into virtual graphs of triples subject-predicate-object); (ii) domain layer – Semantic Model for Tourism; and (iii) an application layer (application ontology that unifies the universe of concepts represented in the domain layer and a set of abstractions that unify the semantic for representing similar concepts or more specific concepts).
URI: http://hdl.handle.net/11328/512
Appears in Collections:REMIT - Teses de Doutoramento / PhD Thesis

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Acesso Restrito.pdf406.93 kBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.