Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/11328/4415
Title: Consumo de tabaco dos psicólogos, crenças relativas do tabagismo e autoeficácia profissional: impacto nas práticas clínicas para cessação tabágica
Other Titles: Psychologists' tobacco use, beliefs regarding smoking and professional self-efficacy: impact on clinical practices for smoking cessation
Authors: Conde, Ana, orientador científico
Mesquita, Ana Margarida Dias
Keywords: Psicologia
Práticas clínicas
Consumo de tabaco
Formação
Autoeficácia profissional
Crenças e atitudes
Issue Date: 26-Jul-2022
Citation: Mesquita, A. M. D. (2022). Consumo de tabaco dos psicólogos, crenças relativas do tabagismo e autoeficácia profissional: impacto nas práticas clínicas para cessação tabágica [Dissertação de Mestrado em Psicologia Clínica e da Saúde, Universidade Portucalense]. Repositório Institucional UPT. http://hdl.handle.net/11328/4415
Abstract: A presente investigação tem como objetivo analisar o consumo de tabaco dos psicólogos, as crenças relativas ao tabagismo e autoeficácia profissional, e analisar o impacto destas vaiáveis nas práticas clínicas para a cessação tabágica. Este é um estudo transversal. A amostra é composta por 940 sujeitos, na sua maioria mulheres, com idades compreendidas entre os 23 e os 71 anos de idade. A recolha de dados foi realizada através de uma amostragem não-probabilística de conveniência. Foram utilizados os seguintes instrumentos: Questionário Sociodemográfico, Profissional e de Tabagismo (Baena et al., 2018); Heaviness Smoking Index (HSI) (Heatherton et al., 1989); e The Psychologist and Counsellor Self-Efficacy (PCES) (Watt et al., 2019). Em geral, os resultados sugerem que existe uma elevada prevalência do consumo de tabaco entre os psicólogos, que a maioria dos psicólogos não regista o consumo de tabaco dos pacientes, não aconselham os seus pacientes a deixar de fumar e não realizam práticas clínicas dirigidas à cessação do tabaco, especialmente entre os psicólogos fumadores/ex-fumadores e que as crenças relativas ao tabagismo e a perceção de autoeficácia profissional nesta área podem influenciar as práticas clínicas dos psicólogos.
The present research aims to analyze psychologists' tobacco use, smoking beliefs and professional self-efficacy, and to analyze the impact of these variables on clinical practices for smoking cessation. This study implied a cross-sectional design.The sample is comprised of 940 subjects, mostly female, with ages ranging from 23 to 71 years old. Recruitment was implemented through a non-probabilistic convenience sampling. The following instruments were applied: Sociodemographic, Professional and Smoking Questionnaire (Baena et al., 2018); Heaviness Smoking Index (HSI) (Heatherton et al., 1989); and The Psychologist and Counsellor Self-Efficacy (PCES) (Watt et al., 2019). Overall, the results suggest that there is a high prevalence of tobacco use among psychologists, that most psychologists do not record patients' tobacco consumption, do not advise their patients to stop smoking and do not perform clinical practices directed to smoking cessation, especially among psychologists who are smokers/ex-smokers and that smoking beliefs and perceived professional self-efficacy in this area can influence psychologists' clinical practices.
URI: http://hdl.handle.net/11328/4415
Appears in Collections:INPP - Dissertações de Mestrado / MSc Dissertations

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
exemplar_2401.pdf8.36 MBAdobe PDFView/Open    Request a copy


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.