Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/11328/4168
Title: A proteção do cônjuge do consumidor insolvente: a compatibilização das normas do CIRE com as regras substantivas e com o artigo 740.º do CPC
Other Titles: The protection of the spouse of the insolvent consumer: the compatibility of the CIRE, and the substantive rules, and article 740.º of the CPC
Authors: Costa, Eva Dias
Darlindo, Rui
Keywords: Insolvência
Dívidas
Meação
Cônjuges
Bens comuns
Separação
Issue Date: 26-Jan-2022
Publisher: IJP - Instituto Jurídico Portucalense
Citation: Costa, E. D., & Darlindo, R. (2022). A proteção do cônjuge do consumidor insolvente: a compatibilização das normas do CIRE com as regras substantivas e com o artigo 740.º do CPC. Revista Jurídica Portucalense, 3(n.º especial), 49-62. Repositório Institucional UPT. http://hdl.handle.net/11328/4168
Abstract: Da insolvência de um consumidor casado num regime de comunhão resultará necessariamente a apreensão para a massa insolvente de todos os seus bens próprios e de todos os bens comuns do casal. A adequada proteção do cônjuge não insolvente depende da correta interpretação e aplicação das normas do Código de Insolvência e Recuperação de Empresa com as regras substantivas das dívidas entre cônjuges e da garantia patrimonial por estas dívidas que resulta do Código Civil, bem como do regime do Código de Processo Civil, designadamente, com consagração no artigo 740.º. O presente artigo visa lançar alguma luz sobre essa harmonização, que tem sido objeto de alguma incompreensão nos processos de insolvência que correm nos Tribunais portugueses.
The insolvency of a married consumer in a community regime will necessarily result in the seizure of the insolvent’s estate, i.e., of all their assets and all the couple's common assets. The adequate protection of the non-insolvent spouse depends on the correct interpretation and application of the rules of the Insolvency and Corporate Recovery Code with the substantive rules of debts between spouses and the patrimonial guarantee for these debts that results from the Civil Code, as well as from the regime of the Code of Civil Procedure, namely, as enshrined in article 740.º. This article aims to shed some light on this harmonization, which has been the subject of some misunderstanding in the insolvency proceedings that run in the Portuguese Courts.
URI: http://hdl.handle.net/11328/4168
ISSN: 2183-5799 (Print)
2183-5705 (Online)
Appears in Collections:IJP - Artigos em Revistas Nacionais / Papers in National Journals

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
27202-Texto do Trabalho-112411-1-10-20220526.pdf464.77 kBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.