Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/11328/3800
Title: Personalidade e funções executivas em estudantes universitários
Authors: Fernandes, Sara M., orientador científico
Fonseca, Sara Cristina Ribeiro Marques da
Keywords: Personalidade
Extroversão
Neuroticismo
Funções executivas
Memória de trabalho
Inibição
Flexibilidade cognitiva
Raciocínio abstrato
Issue Date: 5-Nov-2021
Citation: Fonseca, S. C. R. M. (2021). Personalidade e funções executivas em estudantes universitários. (Dissertação de Mestrado), Universidade Portucalense, Portugal. Disponível no Repositório UPT, http://hdl.handle.net/11328/3800
Abstract: A Personalidade resulta de uma organização dinâmica dos processos psicológicos que são desenvolvidos ao longo do processo educacional, permitindo estabelecer uma síntese de todos os elementos que interferem no desenvolvimento psicobiológico do sujeito. As Funções Executivas são determinantes quando surgem novas situações em que é exigida adaptação e flexibilidade do comportamento, intervindo consequentemente na organização dinâmica do sistema psicofisiológico de cada sujeito. Esta investigação constitui-se um estudo empírico, com um desenho transversal quantitativo, de carácter não-experimental, com o objetivo de perceber como é que a Extroversão e o Neuroticismo se correlacionam com as Funções Executivas (memória de trabalho, inibição, flexibilidade cognitiva e raciocínio abstrato) em adultos jovens (estudantes universitários) e verificar se existem diferenças significativas no rendimento dos testes neuropsicológicos, entre indivíduos com níveis altos e baixos de Extroversão e Neuroticismo. Foi recolhida uma amostra de 30 participantes, entre os quais 22 do sexo feminino e 8 do sexo masculino, com idades compreendidas entre os 18 e 26 anos. Os instrumentos administrados pretenderam avaliar a Extroversão e Neuroticismo e suas facetas e memória de trabalho, inibição, flexibilidade cognitiva e raciocinio abstrato. Confirmou-se que existem correlações entre a faceta da extroversão (assertividade) e inibição e verificou-se que, existem diferenças entre grupos da faceta da extroversão (assertividade) no desempenho da tarefa de inibição e entre os grupos da faceta da extroversão (emoções positivas) no desempenho da tarefa de memória de trabalho. Encontraram-se ainda diferenças entre grupos de neuroticismo no desempenho da tarefa de inibição. Não foram encontradas correlações e diferenças nas outras dimensões e facetas. Apesar dos nossos resultados obtidos neste estudo não nos permitirem concluir que as FE se relacionam com a Extroversão e Neuroticismo, podemos verificar que é possível demonstrar a tendência dessa relação.
The Personality results from a dynamic organization of the psychological processes that are developed throughout the educational process, allowing the establishment of a synthesis of all the elements that interfere with the subject's psychobiological development. Executive Functions are crucial when new situations arise in which adaptation and flexibility of behavior is required, thus intervening in the dynamic organization of each subject's psychophysiological system. This investigation is an empirical study, with a quantitative cross-sectional design, of a non-experimental nature, with the objective of understanding how Extroversion and Neuroticism are correlated with Executive Functions (working memory, inhibition, cognitive flexibility and abstract reasoning) in young adults (university students) and to verify if there are significant differences in the performance of neuropsychological tests, between individuals with high and low levels of Extraversion and Neuroticism. A sample of 30 participants was collected, including 22 females and 8 males, aged between 18 and 26 years. The instruments administered were intended to assess Extroversion and Neuroticism and its facets and working memory, inhibition, cognitive flexibility and abstract reasoning. It was confirmed that there are correlations between the extroversion facet (assertiveness) and inhibition and it was found that there are differences between groups of the extroversion facet (assertiveness) in the performance of the inhibition task and between the groups of the extraversion facet (positive emotions) in the performance of the working memory task. Differences were also found between neuroticism groups in the performance of the inhibition task. No correlations and differences were found in other dimensions and facets. Although our results obtained in this study do not allow us to conclude that EF are related to Extroversion and Neuroticism, we can verify that it is possible to demonstrate the tendency of this relationship.
URI: http://hdl.handle.net/11328/3800
Appears in Collections:INPP - Dissertações de Mestrado / MSc Dissertations

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
exemplar_2087.pdf1.37 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.