Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/11328/3273
Title: Trajetórias de vida de pessoas LGBT+: Construção socioeducativa da identidade e do reconhecimento
Authors: Jesus, Paulo Renato, orientador científico
Oliveira, Natali Malena Trunkle de
Keywords: Histórias de vida
Pessoas LGBT+
Heteronormatividade
Educação para a cidadania
Homofobia
Discriminação
Issue Date: 4-Dec-2020
Citation: Oliveira, N. M. T. (2020). Trajetórias de vida de pessoas LGBT+: Construção socioeducativa da identidade e do reconhecimento. (Dissertação de Mestrado), Universidade Portucalense, Portugal. Disponível no Repositório UPT, http://hdl.handle.net/11328/3273
Abstract: Nossa pesquisa visa a compreender as histórias de vida de pessoas LGBT+ e suas trajetórias socioeducativas e familiares, para identificar as experiências de estigmatização ou discriminação e, consequentemente, analisar o impacto da cultura heteronormativa sobre a construção da identidade pessoal e de projetos de vida. As pessoas participantes são 12 indivíduos assumidamente LGBT+, com idades entre 20 e 36 anos. O guião de entrevista narrativa inclui questões biográficas e reflexivas: as questões biográficas referem-se aos episódios significativos (incluindo o processo de “coming-out” e eventuais experiências de vitimização homofóbica), as relações familiares e as trajetórias escolares ou profissionais. As questões reflexivas concernem à ideologia pessoal (i.e., crenças e valores religiosos, éticos e políticos) e à avaliação da cultura heteronormativa com as suas instituições educativas e políticas, solicitando propostas de estratégias sociais e escolares para a promoção da dignidade das pessoas LGBT+ e para o desenvolvimento de valores cívicos comuns, nomeadamente o respeito, a diversidade, a liberdade e a igualdade. Os resultados mostram que os participantes viveram episódios marcantes de homofobia no contexto social, onde se distinguem exclusões de violência física e simbólica variável e alianças protetoras no interior da comunidade de pares LGBT+ e de heterossexuais inclusivos. A identidade pessoal transforma-se num processo saturado de tensões axiológicas e de dilemas sobre inclusão/exclusão, obediência/transgressão, nomeadamente por meio da tomada de consciência das normas sexuais hegemónicas. Em todas as biografias, há um episódio de assertividade da diferença identitária, acompanhada de intensa crítica ética e política às instituições sociais consideradas como instrumentos ambivalentes de reprodução e de inovação sociocultural. O estudo permite concluir que as atitudes de homofobia se estabilizam e desestabilizam no meio social mediante à qualidade cívica dos indivíduos que convivem com a pessoa LGBT+ e das suas estratégias de valorização da diversidade humana, da tolerância empática e do respeito pelas minorias. No plano da intervenção socioeducativa, o ideal da inclusão e da justiça para igualdade de oportunidades exige a implementação de práticas específicas de reconhecimento da diferença que rejeite não somente todas as formas de discriminação, mas também a indiferença ou a neutralidade que se transmite em pedagogias do silêncio e da autoinibição.
Our research aims to understand the life stories of LGBT+ people and their socio-educational and family trajectories, in order to identify stigmatization or discrimination experiences and, consequently, to analyze the impact of heteronormative culture on the construction of personal identity and life projects. The participants form a sample of 12 people that explicitly identify themselves as LGBT+, aged between 20 and 36 years old. The narrative interview script includes biographical and reflective questions: the biographical questions refer to significant episodes (including the comingout process and eventual experiences of homophobic victimization), family relationships, and school or professional trajectories. On the other hand, the reflective issues concern personal ideology (i.e., religious, ethical and political beliefs and values) and the assessment of heteronormative culture with its educational and political institutions, requesting proposals for social and scholastic strategies for promoting the dignity of LGBT+ people and the development of common civic values, namely respect, diversity, freedom and equality. The results show that the participants lived remarkable episodes of homophobia in the social context in which exclusions of variable physical and symbolic violence, and protective alliances within the LGBT+ community and the inclusive heterosexual peers are distinguished. Personal identity becomes a process saturated with axiological tensions and dilemmas about inclusion/exclusion, obedience/transgression, through the awareness of hegemonic sexual norms. In all biographies, there is an episode of assertiveness of identity difference, accompanied by intense ethical and political criticism of social institutions considered as ambivalent instruments of reproduction and sociocultural innovation. The study concludes that the attitudes of homophobia stabilize and destabilize in the social environment through the civic quality of individuals living with LGBT+ people and their strategies for valuing human diversity, empathic tolerance and respect for minorities. In terms of social-educational intervention, the ideal of inclusion and justice for equal opportunities requires the implementation of specific difference recognition practices that reject not only all forms of discrimination, but also the indifference or neutrality that is transmitted in pedagogies of silence and self-inhibition.
URI: http://hdl.handle.net/11328/3273
Appears in Collections:REMIT - Dissertações de Mestrado / MSc Dissertations

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
exemplar_2073.pdf2.73 MBAdobe PDFView/Open    Request a copy


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.