Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/11328/3156
Title: Ajustamento psicológico e ajustamento global após rutura conjugal: análise exploratória de mediadores
Authors: Silva, Joana, orientador científico
Xavier, Ana, orientador científico
Gonçalves, Bruna Filipa da Cunha
Keywords: Rutura conjugal
Ajustamento psicológico
Ajustamento global
Mediadores
Issue Date: 29-Jul-2020
Citation: Gonçalves, B. F. C. (2020). Ajustamento psicológico e ajustamento global após rutura conjugal: análise exploratória de mediadores. (Dissertação de Mestrado), Universidade Portucalense, Portugal. Disponível no Repositório UPT, http://hdl.handle.net/11328/3156
Abstract: O presente estudo examinou correlatos e mediadores do ajustamento global e do ajustamento psicológico após a experiência de rutura conjugal. Pretendeu também examinar possíveis diferenças entre sexos relativamente ao ajustamento dos indivíduos no referido período. Participaram neste estudo 122 participantes de ambos os sexos, que experienciaram pelo menos uma rutura conjugal, com idades compreendidas entre os 25 e os 65 anos. O método de amostragem foi não-probabilístico através de uma amostragem “bola de neve” (snowball). Os resultados estão em consonância com os estudos anteriores que mostram que as mulheres reportam níveis mais elevados de sintomatologia depressiva e ansiosa e stress do que os homens e que estes apresentam níveis mais elevados de qualidade de vida. Os resultados salientam também a importância do papel da vinculação ansiedade e confiança nos outros, ruminação e evitamento experiencial no ajustamento psicológico e global dos indivíduos em circunstâncias desafiantes, como poderá ser a rutura conjugal. A ruminação apresenta um efeito indireto na relação entre a vinculação ansiedade e confiança nos outros e a sintomatologia de stress, ansiedade e depressão, satisfação com a vida e qualidade de vida. O ajustamento é multideterminado e depende em grande parte da influência do modelo interno de vinculação do sujeito, onde sujeitos com uma vinculação ansiosa e que tendem a confiar menos nos outros parecem apresentar uma menor perceção de qualidade de vida, e, simultaneamente maior perceção de sintomatologia depressiva e ansiosa e stress quando se envolvem num estilo cognitivo de ruminação e no evitamento experiencial.
URI: http://hdl.handle.net/11328/3156
Appears in Collections:INPP - Dissertações de Mestrado / MSc Dissertations

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
exemplar_1719.pdf982.5 kBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.