Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/11328/2988
Title: A relação escola-família e o seu impacto no processo de ensino e aprendizagem: Um estudo de caso no ensino primário em Moçâmedes (Angola)
Authors: Jesus, Paulo Renato, orientador científico
Afonso, Bartolomeu
Keywords: Relação escola-família
Envolvimento parental
Comissão de Pais e Encarregados de Educação
Gestão do Ensino Primário
Educação em Angola
Parental involvement
Parents’ Commission
Primary education management
Education in Angola
Issue Date: 12-Dec-2019
Citation: Afonso, B. (2019). A relação escola-família e o seu impacto no processo de ensino e aprendizagem: Um estudo de caso no ensino primário em Moçâmedes (Angola). (Dissertação de Mestrado), Universidade Portucalense, Portugal. Disponível no Repositório UPT, http://hdl.handle.net/11328/2988
Abstract: O objetivo principal desta pesquisa consistiu em analisar as relações entre os agentes educativos no processo de ensino e aprendizagem (i.e., escola, família e comunidade, especialmente o Estado como promotor de políticas escolares). Para tal, tomamos o modelo de estudo de caso, centrado num contexto sócio-escolar concreto, ou seja, as três escolas de Ensino Primário da ZIP 2 de Moçâmedes (Angola). A amostra incluiu 73 professores, 65 pais e encarregados de educação (PEE) e 225 alunos da 6ª classe. Os instrumentos utilizados foram: Questionários sociodemográficos e Questionários sobre perceções das relações escola-família, construídos de forma diferenciada para os três subgrupos de participantes, i.e., Professores, PEE e alunos. Recorreu-se ainda ao estudo de documentos nas Secretarias das três escolas. Os dados mais relevantes que foram obtidos referem a dissonância essencial entre Professores e PEE no que respeita às responsabilidades específicas de ambos os grupos e à qualidade da participação parental. Registou-se um conflito interpretativo entre Professores e PEE, havendo um fenómeno de responsabilização ou culpabilização simétrica e, portanto, uma auto-desresponsabilização “parcial” de cada subgrupo. Observou-se ainda um leque reduzido de tipos de atividades de envolvimento parental – somente atividades do tipo 2, “Comunicação”, segundo a tipologia de Epstein. As conclusões enfatizam a necessidade de maior interação entre Professores e PEE para “corrigir perceções desequilibradas” e para implementar novas estratégias e iniciativas de caráter colaborativo, cobrindo os seis tipos de envolvimento parental. Além do estreitamento das relações Escola-Família, sublinhamos a complexidade interativa da ecologia sociocomunitária da Escola que poderá potenciar a conceção e execução de projetos cooperativos de alcance sistémico. Assim, poder-se-ia não só aproximar a figura do professor/a à figura do pai/mãe, mitigando a descontinuidade funcional entre a escola e a família, mas também envolver a escola e a comunidade na otimização dos processos de aprendizagem académica e desenvolvimento social, vocacional e cívico de todos os indivíduos e grupos em interação.
The main objective of this research was to analyze the relationships between educational agents in the teaching and learning process (i.e., school, family and community, especially the State as a promoter of school policies). For this, we adopted the case study model, centered in a particular social and institutional context, that is, the three Primary Schools in ZIP2 of Moçâmedes (Angola). The sample included 73 teachers, 65 parents and 225 6th grade students. The instruments used were: Sociodemographic Questionnaires and Questionnaires on perceptions of school-family relationships, specifically designed to adjust to the three subgroups of participants, i.e., teachers, parents and students. The research included also the analysis of documents in the Administrative Offices of the three schools. The most relevant data obtained refer to the essential dissonance between teachers and parents regarding the specific responsibilities of both groups and the quality of parental involvement. The data showed an interpretive conflict between Teachers and Parents, and there was a phenomenon of symmetrical assignment of responsibility and guilt, and thus a “partial” self-denial of responsibility from each subgroup. In addition, one could observe a small range of parental involvement activities – only type 2 activities, “Communication”, according to Epstein’s typology. The findings seemed to emphasize the need for greater teacher-parent interaction to “correct mutually unbalanced perceptions” and to implement new collaborative strategies and initiatives covering the six types of parental involvement. Besides the strengthening of School-Family relations, we highlighted the interactive complexity and resourcefulness of the School's socio-community ecology that can enhance the designing and implementation of systemic cooperative projects. By doing so, one could not only bring the figure of the teacher closer to the figure of the parent, thereby mitigating the functional discontinuity between school and family, but also involve the school and the community in optimizing the academic and learning processes as well as the social, vocational and civic development of all interacting individuals and groups.
URI: http://hdl.handle.net/11328/2988
Appears in Collections:INPP - Dissertações de Mestrado / MSc Dissertations

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
TME 627.pdf2.7 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.