Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/11328/2871
Title: Relação entre o transporte corporal e a relação materna
Authors: Bárbara, Carina Santa
Carvalho, Olívia da Conceição
Fuertes, Marina
Keywords: Transporte do bebé
Proximidade física
Qualidade interativa mãe-filha/o
Issue Date: 2019
Publisher: EventQualia
Citation: Barbara, C. S., Carvalho, O., & Fuertes, M. (2019). Relação entre o transporte corporal e a relação materna. In Livro de Atas do 3.º Congresso Internacional da Criança e do Adolescente, Fundação Dr. Antório Cupertino de Miranda, Porto, Portugal, 23-25 Janeiro 2019 (pp. 510-511). Disponível no Repositório UPT, http://hdl.handle.net/11328/2871
Description: A qualidade da vinculação mãe-filha/o está associada ao desenvolvimento subsequente. Por ser central no desenvolvimento, importa conhecer os fatores que contribuem a formação de relações seguras. No intuito de contribuir para este corpo de conhecimento, procurámos comparar a qualidade da interação mãe-filha/o em dois grupos de estudo: i) bebés transportados junto ao corpo das suas mães e ii) em bebés sem este tipo de transporte (preferencialmente transportados fora de casa em carrinhos ou outros meios auxiliares de transporte). Para o efeito, selecionámos um grupo de 20 mães que transportaram os seus filhos junto ao corpo da mãe no primeiro ano de vida e 20 mães transportaram os filhos por meios auxiliares (carrinhos). Os dois grupos de estudos foram emparelhados por idade gestacional, peso gestacional. por idade da criança, por idades dos pais, nível socioeconómico, e nacionalidade. Os bebés tinham entre 6 e 36 meses de vida (20 meninas, 20 meninos, 13 primíparos) e não apresentavam problemas de desenvolvimento. A qualidade da interação mãe-filho foi avaliada em jogo livre através das escalas CARE-Index (Crittenden, 2003) e MINDS (Fuertes, et al., 2014). Os resultados indicam que comparativamente aos bebés transportados junto ao corpo da mãe, o grupo de comparação (bebés transportados por meios auxiliares diferenciados) apresenta maior qualidade interativa (médias superiores de sensibilidade materna e de cooperação infantil). Estes dados corroboram a premissa de que não é a proximidade só por si, mas a forma como ela é estabelecida, que contribuirá para a qualidade das relações mãe-filha/o
URI: http://hdl.handle.net/11328/2871
ISSN: 978-989-54102-0-6
Appears in Collections:INPP - Resumos em Livros de Atas / Abstracts in Proceedings

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
atas_ICCA_XOe7NFg.pdf1.01 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.