Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/11328/2643
Title: Trabalho emocional em profissionais de oncologia: um estudo qualitativo
Authors: Jesus, Paulo Renato, orientador científico
Araújo, Alexandra M., orientador científico
Pires, Joana Maria Gonçalves
Keywords: Trabalho emocional
Gestão emocional
Profissionais de saúde
Oncologia
Emotional work
Emotional management
Display rules
Health professionals
Oncology
Issue Date: 29-Mar-2019
Citation: Pires, J. M. G. (2019). Trabalho emocional em profissionais de oncologia: Um estudo qualitativo. (Dissertação de Mestrado), Universidade Portucalense, Portugal. Disponível no Repositório UPT, http://hdl.handle.net/11328/2643
Abstract: Existe no trabalho desenvolvido em oncologia uma forte componente emocional. Os profissionais de saúde que trabalham neste domínio lidam diariamente com doentes num estado físico e emocional fragilizado, bem como com famílias que necessitam de informação e apoio emocional. O presente estudo procurou compreender a forma como as emoções relativas ao trabalho são vivenciadas por estes profissionais de saúde, explorando a sua vivência do trabalho emocional. Através da realização de entrevistas a oito profissionais, pretendeu-se averiguar as estratégias de gestão emocional utilizadas por estes profissionais e de que forma os mesmos respondem às display rules existentes no seu contexto de trabalho. Assim foi desenvolvido um guião de entrevista semiestruturada com base na literatura de modo a explorar os seguintes domínios de experiência: i) a rotina de trabalho destes profissionais, bem como a qualidade das relações existentes com os seus pares; ii) a gestão emocional feita pelos profissionais, incluindo a experiência de trabalho emocional pelos profissionais de saúde, as recompensas e desafios identificados pelos mesmos face a esta gestão, as estratégias de coping utilizadas e as diferenças de género percecionadas na gestão emocional; e, finalmente; iii) a perspetiva dos profissionais face à gestão do seu local de trabalho. A análise de conteúdo das entrevistas permitiu percecionar que, apesar do contacto diário com a doença oncológica, e todos os desafios pessoais, emocionais e profissionais inerentes à elevada carga emocional do trabalho desenvolvidos, existem ambientes de trabalho saudáveis e equilibrados, onde as relações humanas e profissionais transmitem segurança e bem estar, que superam os conflitos pontuais, contribuindo para a qualidade de vida e de trabalho destes profissionais. Contudo, os profissionais identificaram sinais de cansaço e a utilização de diferentes de estratégias de trabalho emocional no seu diaa- dia. Na discussão destes resultados analisa-se a importância da implementação no futuro de intervenções que permitam contribuir para um maior apoio ao trabalho realizado por estes profissionais, dada a elevada carga emocional à qual estão sujeitos nesta profissão, permitindo desta forma assim uma melhoria ao serviço prestado ao utente, que se revelará sem dúvida uma mais valia.
There is a strong emotional component in the work of oncology. Health professionals working in this field deal daily with patients in a fragile physical and emotional state, as well as with families in need of information and emotional support. The present study sought to understand how emotions related to work are experienced by these health professionals, exploring their experience of emotional work. Through interviews with eight professionals, it was intended to investigate the emotional management strategies used by these professionals and how they respond to the existing display rules in their work context. Thus, a semi-structured interview script was developed based on the literature in order to explore the following domains of experience: i) the work routine of these professionals, as well as the quality of existing relationships with their peers; ii) emotional management by professionals, including the experience of emotional work by health professionals, the rewards and challenges identified by them in relation to this management, coping strategies used and perceived gender differences in emotional management; and finally; iii) the professionals' perspective regarding the management of their workplace. The content analysis of the interviews showed that despite the daily contact with oncological disease and all the personal, emotional and professional challenges inherent to the high emotional load of the work developed, there are healthy and balanced work environments where human and professionals transmit safety and well-being, which overcome the occasional conflicts, contributing to the quality of life and work of these professionals. However, the professionals identified signs of tiredness and the use of different emotional work strategies in their daily lives. The discussion of these results analyzes the importance of the future implementation of interventions that contribute to a greater support to the work performed by these professionals, given the high emotional load to which they are subject in this profession, thus allowing an improvement in the service provided to the user, who will undoubtedly prove an asset.
URI: http://hdl.handle.net/11328/2643
Appears in Collections:INPP - Dissertações de Mestrado / MSc Dissertations

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
TMPS 136.pdf991.58 kBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.