Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/11328/2613
Title: Perfis motivacionais em contexto de formação desportiva: uma abordagem da teoria da autodeterminação
Authors: Araújo, Alexandra M., orientador científico
Silva, Sara, orientador científico
Freire, Ricardo Jorge Sousa
Keywords: Motivação
Autodeterminação
Necessidades psicológicas básicas
Perceção de suporte parental
Rendimento desportivo
Issue Date: 18-Jan-2019
Citation: Freire, R. J. S. (2019). Perfis motivacionais em contexto de formação desportiva: uma abordagem da teoria da autodeterminação. (Dissertação de Mestrado), Universidade Portucalense, Portugal. Disponível no Repositório UPT, http://hdl.handle.net/11328/2613
Abstract: O presente estudo, assente nos princípios na teoria da autodeterminação (TAD; Deci & Ryan, 1985, 2000), procura contribuir para a investigação da motivação no contexto desportivo de formação. Estudos prévios orientados pela TAD demonstraram a existência de diferentes perfis motivacionais no contexto do exercício físico e do desporto de competição, com variações nas configurações de motivação autónoma e controlada e consequentes variações em termos de rendimento e bem-estar. Contudo, a investigação neste domínio não identificou, ainda, tais perfis, no contexto da formação desportiva, e especificamente no futebol. Adotando uma metodologia mista com um projeto sequencial exploratório (qualitativo/quantitativo), o presente estudo procurou explorar perfis motivacionais junto de 81 atletas de competição, com idades compreendidas entre os 11 e os 16 anos (M = 12.68, DP = 1.11) e compreender as suas relações com a perceção de suporte parental, as necessidades psicológicas básicas e o rendimento desportivo. Numa primeira fase, o estudo qualitativo incluiu a realização de grupos focais a seis treinadores de futebol (M= 30.5 anos, DP= 6.7). Através da análise das entrevistas, foi possível identificar indicadores de rendimento desportivo que contribuíram para o desenvolvimento de um instrumento capaz de medir, de forma ecologicamente válida, o rendimento no contexto de formação desportiva. Numa segunda fase, e na sua vertente quantitativa, a análise de clusters permitiu identificar quatro perfis motivacionais com configurações diferenciadas de formas autónomas e controladas de motivação para a prática desportiva. De um modo global, os resultados demonstram associações entre a regulação comportamental para a prática desportiva, a satisfação de necessidades psicológicas básicas, a perceção de suporte parental e o rendimento desportivo, no entanto não foram observadas diferenças nestas associações entre os clusters. Por fim, os resultados são discutidas à luz da TAD, sendo apresentadas as suas implicações práticas e teóricas e reflexões sobre futuras investigações.
URI: http://hdl.handle.net/11328/2613
Appears in Collections:INPP - Dissertações de Mestrado / MSc Dissertations

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
TMPS 131.pdf1.36 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.