Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/11328/2578
Title: Relação entrequalidade da vinculação aos pais e pares e comportamentos assertivos em adolescentes
Authors: Vagos, Paula, orientador científico
Braga, Ana Amado Matos Oliveira
Keywords: Vinculação
Adolescência
Assertividade
Attachment
Adolescence
Assertiveness
Issue Date: 14-Nov-2018
Citation: Braga, A. A. M O. (2018). Relação entrequalidade da vinculação aos pais e pares e comportamentos assertivos em adolescentes. (Dissertação de Mestrado), Universidade Portucalense, Portugal. Disponível no Repositório UPT, http://hdl.handle.net/11328/2578
Abstract: O presente estudo visa estudar o impacto da qualidade da vinculação a figuras significativas na adolescência sobre a prática de assertividade. A assertividade é uma competência social, definida como uma resposta comportamental empática que promove trocas interpessoais, que tem sido associada aos estilos de vinculação na infância. Para fazer face aos objetivos do estudo, recorreu-se a uma amostra de 364 participantes, alunos do 3º ciclo e ensino secundário, sendo que 62,1% são do sexo feminino e 37,9% do sexo masculino, com uma média de idades de 16.44 anos. Como instrumentos foram utilizados um Questionário Sociodemográfico, a Escala de Comportamento Interpessoal versão reduzida e o Inventário de Vinculação na Adolescência. Os resultados obtidos não foram na direcção que era expectável, sendo que apresentaram a vinculação às figuras significativas como não sendo estatisticamente significativa. Os mesmos direccionam-nos para a assertividade enquanto principal preditora da sua prática, uma vez que os sujeitos ao praticarem comportamentos assertivos irão obter respostas satisfatórias nas suas trocas interpessoais, o que potenciará por sua vez a manutenção da prática de assertividade.
The present investigation aims to study the impact of quality of attachment to significant figures in adolescence about the practice of assertiveness. Assertiveness is a social competence, defined as an empathic behavioral response that promotes interpersonal exchanges, which has been associated with attachment styles in childhood. To meet the objetives of the study was used a sample of 364 participants (M= 16.44 years), 62,1% of female gender, students of the 3rd cycle and secundary education. As instruments were used a Sociodemographic Questionnaire, the Scale of Interpersonal Behavior reduced version and the Inventory of Parent and Peer Attachment. The results obtained were not in the direction that was expected, and they showed the linkage to the significant figures as not being statistically significant. They direct us to assertiveness as the main predictor of their practice, since subjects practicing assertive behaviors will obtain satisfactory answers in their interpersonal exchanges, which instead will enhance the practice of assertiveness.
URI: http://hdl.handle.net/11328/2578
Appears in Collections:INPP - Dissertações de Mestrado / MSc Dissertations

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
TMPS 128.pdf244.44 kBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.