Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/11328/189
Title: Síndrome de abandono aprendido: factor de risco nos processos de intervenção em educação social nos estabelecimentos prisionais portugueses: estudo exploratório.
Authors: Lima, Ana Paula Martins
Keywords: Educação social
Síndrome de abandono aprendido
Estabelecimentos prisionais
Técnicos de reeducação
Qualidades psicométricas
TMES
Issue Date: 2008
Citation: Lima, A. P. M.(2008). Síndrome de abandono aprendido: factor de risco nos processos de intervenção em educação social nos estabelecimentos prisionais portugueses: estudo exploratório. Dissertação de Mestrado em Educação Social.
Abstract: O presente estudo tem como objectivo determinar em que medida a Síndrome de abandono aprendido tem expressão na população masculina e feminina de Estabelecimentos Prisionais do Norte, Centro e Sul do país, numa amostra constituída por 296 reclusos. Assim, foram considerados dois objectivos: (i) o estudo das qualidades psicométricas da "Escala de Abandono Aprendido", instrumento utilizado para este estudo (versão adaptada da Learned Helplessness Scale para a população portugues, por Lima Santos, Ribeiro e Faria, 1999) para avaliar o abandono aprendido, cujos resultados revelaram boas qualidades psicométricas; e (ii) a avaliação e a análise das diferenças no abandono Aprendido, em função de variáveis independentes pertinentes para o estudo. Os resultados diferenciais confirmam três das onze hipóteses de trabalho (que previam manifestações diferenciadas no Abandono Aprendido em função de variáveis individuais e sociais). Assim, verificam-se níveis mais elevados de abandono aprendido nos indivíduos de nível escolar baixo; nos reclusos de tempo de pena a cumprir intermédio (6-10 anos) e nos reclusos de nível sócio-económico baixo. Em resumo, este estudo salienta a importância de se analisarem os índices de abandono aprendidoem contexto prisional, e a participação dos Técnicos de Educação Social para a implementação de programas e estratégias de intervenção mais adequadas ao contexto de reclusão, promovendo, desta forma, o bem-estar integral dos reclusos, num ambiente de reclusão que se pretende de educação e não de punição. The present study aims to determine the extent to which the Learned Helplessness Syndrome is manifested in male and female populations in Prison Establishments in the North, Centre and South of Portugal, on the basis of a sample constituted by 296 prisoners. Two specific objectives were contemplated in this context: (i) study of the psychometric qualities of the instrument - "Learned Helplessness Scale" - which was used for this study (a version of the Learned Helplessness Scale adapted for the Portuguese population by Lima Santos, Ribeiro and Faria, 1999) in order to assess the issue of Learned Helplessness, whose results revealed strong psychometric qualities; and (ii) evaluation and analysis of differences in Learned Helplessness, in function of independent variables of pertinence for the study. The differential results recorded confirm three of the eleven working hypotheses (that predicted differentiated expression of the Learned Helplessness Syndrome in function of individual and social variables). Higher levels of Learned Helplessness were recorded in individuals with a low level of schooling; in prisoners serving an intermediate prison sentence (6-10 years) and amongst prisoners with a low socio-economic background. In summary, this study emphasises the importance of analysing Learned Helplessness indices in prison settings and the participation of Social Education Technical experts in order to implement intervention strategies and programmes that are more suited to the prison setting, thereby promoting, the integral well-being of prisoners, in a prison environment that aims to foster a spirit of education rather than punishment.
URI: http://hdl.handle.net/11328/189
Appears in Collections:INPP - Dissertações de Mestrado / MSc Dissertations

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
TMES 2.pdf2.22 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.