Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/11328/1640
Title: Aprendo com a doença: O contributo da educação emocional na promoção do bem-estar das crianças hospitalizadas.
Authors: Freitas, Isabel, orientador científico
Barata, Nuno Cravo, orientador científico
Dias, Isabel Maria Gonçalves Teixeira
Keywords: Hospital
Internamento
Pediatria
Criança
Acompanhante
Pedagogia
Emoções
Issue Date: Jul-2015
Citation: Dias, I. M. G. T. (2015). Aprendo com a doença: O contributo da educação emocional na promoção do bem-estar das crianças hospitalizadas. (Dissertação de Mestrado), Universidade Portucalense, Portugal. Disponível no Repositório UPT, http://hdl.handle.net/11328/1640
Abstract: Num sistema de saúde a educação é fundamental para dar resposta às necessidades físicas, psicológicas, sociais e emocionais das crianças internadas. A actuação pedagógica de um educador permitiu-nos concretizar o desenvolvimento de um projecto educativo “Aprendendo com a doença”, baseado num programa de educação emocional, cujo objectivo principal pretendemos que fosse o estudo das aprendizagens de reconhecimento das emoções das crianças doentes hospitalizadas e da forma de as integrar positivamente nos seus percursos de vida e na sua personalidade. Desta forma, criamos oportunidades para que o doente pediátrico possa exprimir, clarificar e regular as suas próprias emoções, através de momentos de diálogo e de actividades lúdicas, nomeadamente o relaxamento, a massagem, sessões de riso, da expressão musical, assim como outras, que serão analisadas em publicações posteriores. Seleccionámos as emoções, alegria, carinho, vergonha, tristeza, ansiedade e medo por verificarmos, através de observação directa dos comportamentos das crianças e por exteriorização de relatos, que eram as emoções básicas mais sentidas e permanentes. As crianças registaram diariamente estas emoções de acordo com as suas rotinas quotidianas. Assim, entendemos oportuno definir cada uma das emoções citadas, de acordo com a opinião de diversos autores, criando também uma definição contextualizada em função das experiências hospitalares. As emoções negativas foram estudadas com maior pormenor, principalmente o medo, pela relevância que assumem na experiência das crianças hospitalizadas e respectivas famílias e também porque é nosso intuito fundamental desenvolver estratégias que propiciem às crianças o maior bem-estar possível durante o tempo que estão no hospital, minorando ao máximo a dor e o incómodo que estas situações de internamento sempre têm associadas à doença que o motivou. Esta investigação enquadra-se no âmbito da pedagogia hospitalar, ramo da pedagogia que se dedica ao acompanhamento e promoção do desenvolvimento de crianças que, estando hospitalizadas, não deixam de crescer e aprender a viver com circunstâncias da sua vida que devem ser reflectidas e inseridas positivamente na sua experiência vital e na sua personalidade. Os objectivos que nos propomos e estratégias que utilizamos continuam expostos num painel da nossa sala de encontro denominada “Pátio da Ideias”.
Education is an essential instrument to deal with the physical, psychological, social and emotional needs of hospitalized children. We have developed a project on emotional education, that we called “Learning with disease”, which aims to understand how hospitalized children feel and discover their emotions and to help them to use this experience positively in the development of their personality. We, therefore, created opportunities for the paediatric patient to express, clarify and regulate his/her own emotions, using dialog and pleasant activities, like relaxation, massage, laughing sessions, musical expression and others to be analysed in later publications. We have selected Joy, Affection, Shame, Sadness, Anxiety and Fear, since they were the most frequently experienced and most lasting emotions, as verified by direct observation of behaviour and verbal communication of patients. We have characterized each of these emotions in conformity to various accepted descriptions and created our own working definitions adapted to the hospital context, based on our experience. Children were asked and taught to make a record of these emotions in connection with their usual daily routines. Negative emotions, namely Fear, were studied in greater detail for their major relevance in the experience of hospitalized children and their families and also because it is our main purpose to develop strategies to provide the maximum possible comfort to the patients during their hospital stay, with maximum relief of pain and distress related both to the underlying disease and to the necessary clinical procedures. This investigation was developed within the framework of Hospital Pedagogy which is a branch of Pedagogy devoted to observe and promote child´s development in a hospital setting where, in spite of being hospitalized, patients keep on growing as human beings and have a unique opportunity to learn to cope with new and inevitable facts of life, integrating them positively in their experience and in the development of their personality. Our objectives and strategies are currently exposed on a board in our meeting room, which we have called “Pátio das Ideas” (Courtyard of Ideas).
URI: http://hdl.handle.net/11328/1640
Appears in Collections:INPP - Dissertações de Mestrado / MSc Dissertations

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
TMES 26.pdf2.94 MBAdobe PDFView/Open
TMES 26.pdf2.94 MBAdobe PDFView/Open    Request a copy


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.