Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/11328/1558
Title: Problemáticas de sinalização de crianças e jovens em perigo: Perfil psicológico dos progenitores.
Authors: Xavier, Maria Araújo, orientador científico
Moura, Renata Alexandra Martins de
Keywords: Comissão de Proteção de Crianças e Jovens (CPCJ)
Progenitores
Children and Youth Protection Committees (CPCJ)
Progenitors
Issue Date: 27-Apr-2016
Citation: Moura, R. A. M. (2016). Problemáticas de sinalização de crianças e jovens em perigo: Perfil psicológico dos progenitores. (Dissertação de Mestrado), Universidade Portucalense, Portugal. Disponível no Repositório UPT, http://hdl.handle.net/11328/1558.
Abstract: No contexto das Comissões de Proteção de Crianças e Jovens (CPCJ), a tendência observada na intervenção com crianças e jovens passa por um enfoque em fatores sociofamiliares, descurando as dimensões psicológicas dos progenitores. Este trabalho apresenta como objetivo principal analisar e caraterizar as diferentes problemáticas de sinalização das crianças e jovens, na sua relação com a natureza e quantidade de acontecimentos de vida adversos ocorridos nas famílias, a vulnerabilidade ao stress e resiliência relatadas pelos pais e a sintomatologia psicopatológica presente nos respetivos progenitores. Para a realização do estudo, foram recolhidos 261 protocolos preenchidos por progenitores de crianças e jovens sinalizadas no ano de 2015 numa Comissão de Proteção de Crianças e Jovens no distrito do Porto. Cada protocolo foi composto pelo Inventário de Sintomas Psicopatológicos (BSI; Canavarro, 1995), pelo Questionário de Acontecimentos de Vida (QAV; Conde e Figueiredo, 2003), pela Escala de Fatores de Resiliência de Takviriyanun (EFR; Vilelas, Lucas, Silva, Nunes e Neves, 2013), pelo 23 QVS (Vaz Serra, 2000) e por um Questionário sociodemográfico. Os resultados traduzem que de uma forma geral, o grupo dos maus-tratos encontra-se associado a mais caraterísticas negativas das mães, nomeadamente sintomatologia de natureza diversa e carência de apoio social, do que dos pais e questões relacionadas com a resiliência dos progenitores do sexo masculino. O grupo de exposição a comportamentos de risco parece estar associada a variáveis dos progenitores do sexo masculino, nomeadamente acontecimentos adversos de vida da mesma natureza que os assinalados pelas mães, vulnerabilidade em questões de dependência funcional e carência de apoio social e sintomatologia paterna. Nas situações de perigo em que esteja em causa o direito à educação, os progenitores apresentam mais acontecimentos de vida adversos no domínio da parentalidade e menos sintomas psicopatológicos, tanto assinalados pelas mães quanto pelos pais. O presente estudo suporta a importância de considerar fatores de natureza psicológica, relativos aos progenitores, nas intervenções com as famílias das crianças sinalizadas pelas CPCJ. De igual forma, ao demonstrar alerta para a necessidade de planificar intervenções distintas em função de problemática de especialização, orientadas para as necessidades específicas destes progenitores e tendo em consideração as suas potencialidades e capacidades.
In the context of the Children and Youth Protection Committees (CPCJ), the trend observed in the intervention with children and young people go through a focus on socialfamilial factors, neglecting the psychological dimensions of the parents. This work has as main objective to analyze and characterize the different problems signaling of children and young people in their relationship with nature and amount of adverse life events in families, vulnerability to stress and resilience reported by parents and symptomatology psychopathological this on their progenitors. For the study, 261 protocols were collected and filled by parents of children and young people marked the year 2015 in a Child Protection Commission and Youth in the Port district. Each protocol was composed by Symptom Inventory Psychopathological (BSI; Canavarro, 1995), the Life Events Questionnaire (aviation fuel, Conde and Figueiredo, 2003), by Takviriyanun Resiliency Factors Scale (EFR; Vilelas, Lucas Silva, Nunes and Neves, 2013), by 23 QVS (Vaz Serra, 2000) and a sociodemographic questionnaire. The results show that in general, the group of mistreatment is associated with more negative characteristics of mothers, particularly symptoms of diverse nature and lack of social support, that parent and issues related to the resilience of the parents of male. The risk behaviors exposure group appears to be associated with variables of male progenitors, including adverse events of life of the same kind as those indicated by mothers, vulnerability functional dependency issues and lack of social support and parental symptoms. In situations of danger concerned to education, the parents have more adverse life events in the field of parenting and fewer psychopathological symptoms, in both marked mothers and fathers. This study supports the importance of considering psychological factors relating to parents, interventions with families of children marked by CPCJ. Similarly, by demonstrating alert to the need to plan different interventions in problematic function of expertise, targeted to the specific needs of parents and taking into account their potential and capabilities.
URI: http://hdl.handle.net/11328/1558
Appears in Collections:INPP - Dissertações de Mestrado / MSc Dissertations

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
TMPS 60.pdf1.45 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.