Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/11328/1526
Title: Stress ocupacional e burnout em professores universitários.
Authors: Oliveira, Ana Teresa Martins Ferreira de, orientador científico
Ferreira, Ana Rita Pereira
Keywords: Stress ocupacional
Burnout
Professores universitários
Occupational stress
University professors
Issue Date: Jan-2016
Publisher: Universidade Portucalense
Citation: Ferreira, A. R. P. (2016). Stress ocupacional e burnout em professores universitários. (Dissertação de Mestrado), Universidade Portucalense, Portugal. Disponível no Repositório UPT, http://hdl.handle.net/11328/1526.
Abstract: A presente dissertação pretende estudar a relação entre o stress ocupacional e o burnout nos professores universitários. Neste âmbito, apresentamos uma revisão da literatura através da qual se procura analisar os paradigmas concetuais de stress e stress ocupacional, assim como fornecer uma reflexão sobre as questões relacionadas com o burnout. O estudo pretende ser relevante na medida em que o stress tem sido considerado a nível mundial uma questão que preocupa muito os empresários e os diretores das organizações. Além disso a Organização Mundial de Saúde tem alertado para o aumento desta problemática e o seu impacto na saúde mental das populações. Esta investigação é pertinente já que a população de professores universitários, segundo as informações de que dispomos até ao momento, tem sido pouco explorada e a literatura nacional e internacional é escassa ou inexistente. Este estudo pretende ser relevante ao explorar e medir o efeito da relação com diferentes chefias no surgimento do burnout, nomeadamente através da confiança na chefia (Keating, Silva & Veloso, 2010) e o relacionamento com a gestão de recursos humanos (Ferreira, 2014). Estas duas dimensões, que até ao momento ainda não foram exploradas nem associadas ao burnout, pretendem constituir um fator inovador de investigação e intervenção nesta temática. Supomos ainda que elas poderão funcionar como fatores protetores da saúde mental nas organizações. O plano de investigação é quantitativo, transversal e correlacional. O estudo empírico contou com uma amostra não probabilística constituída por 131 professores universitários. Os resultados indicam que a confiança e o relacionamento com a gestão de recursos humanos têm uma associação significativa negativa com o burnout. Consideramos que este estudo contribui para o conhecimento do fenómeno do stress e burnout junto dos professores universitários e no possível delineamento de estartégias de intervenção. É pertinente na medida em que sugere dimensões relevantes que podem ser trabalhadas organizacionalmente, no sentido de prevenir as consequências negativas do stress ocupacional e do burnout e melhorar o bem-estar, promovendo recursos individuais e laborais importantes. Os resultados evidenciam a necessidade das instituições apostarem, cada vez mais, na qualidade dos relacionamentos dentro das organizações, neste caso, como o estudo sugere com diferentes chefias, o líder de equipa e o responsável de recursos humanos.
The present dissertation intends to study the relationship between occupational stress and burnout in university professors. In this context, we present a review of the literature through which one analyzes the conceptual paradigms of stress and occupational stress, as well as provide a reflection on the issues related to the burnout. The study intends to be relevant to the extent that the stress has long been regarded at world level an issue that concerns the very businessmen and directors of organizations. Besides, the World Health Organization has warned about the rise of this problem and its impact on mental health of populations. This research is relevant as the university professors population, according to the information we have so far, has been little explored and the national and international literature is scarce or nonexistent. This study will be relevant to explore and measure the effect of the relationship with different managers in the emergence of burnout, including through confidence in the leadership (Keating, Silva & Veloso, 2010) and the relationship with the human resources management (Ferreira, 2014). These two dimensions, which so far have not yet been explored or associated with burnout, are intended to be an innovative factor of investigation and intervention on this issue. We assume also that they may act as protective factors of mental health in organizations. The research plan is quantitative, transversal and correlational. The empirical study included a non-probabilistic sample of 131 university professors. The results indicate that trust and relationship with the human resources management have a significant negative association with burnout. We believe that this study contributes to the knowledge of the phenomenon of stress and burnout among university professors and the possible design of intervention strategies. It is relevant in a way which it suggests relevant dimensions that can be worked organizationally, in order to prevent the negative consequences of occupational stress and burnout and improve well-being by promoting important individual and labor resources. The results show the need of betting institutions, increasingly, the quality of relationships within organizations, in this case, as the study suggests with different supervisors, team leader and the head of human resources.
Description: Dissertação de Mestrado em Psicologia Clínica e da Saúde.
URI: http://hdl.handle.net/11328/1526
Appears in Collections:INPP - Dissertações de Mestrado / MSc Dissertations

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
TMPS 56.pdf587.36 kBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.