Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/11328/1065
Title: A eficácia a longo prazo dos antidepressivos na depressão: revisão sistemática.
Authors: Rocha, Joana Raquel Martins
Keywords: Depressão
Antidepressivos
Placebo
Eficácia a longo prazo
Antidepressants
Long-term efficacy
Depression
Issue Date: Jul-2014
Publisher: Universidade Portucalense
Citation: Rocha, J.R.M. (2014). A eficácia a longo prazo dos antidepressivos na depressão: revisão sistemática. (Dissertação de Mestrado), Universidade Portucalense, Portugal.
Abstract: Objetivo: Avaliar a eficácia de longo prazo dos antidepressivos no tratamento da perturbação depressiva major e/ou perturbação distímica. Métodos de Pesquisa: Realização de pesquisa eletrónica via EBSCO nas seguintes bases de dados com restrição de língua: Academic Search Complete; CINAHL Plus; MedicLatina; MedLine; PsycArticles; Psychology and Behavioral Sciences Collection; PsycINFO; SocINDEX; e SportDiscus. Critérios de Seleção: Todos os estudos randomizados e com grupo de controlo (RCTs) de período igual ou superior a um ano após a randomização, entre antidepressivos versus placebo, em pacientes diagnosticados com perturbação depressiva major e/ou perturbação distímica, na ausência de episódios de mania e/ou hipomania e outras comorbilidades. Recolha e Análise dos Dados: Os estudos incluídos foram inspecionados por dois autores. Foi avaliada a qualidade metodológica do risco de viés de diferentes parâmetros do estudo, tendo por base as diretrizes da Cochrane Collaboration. Os resultados avaliados foram: mortalidade, estado global, estado mental e efeitos secundários. Resultados: Num total de 4225 resultados obtidos, 10 preencheram os critérios de inclusão. Todos os estudos demonstraram a capacidade de prevenção de recaídas/recorrências dos antidepressivos, quando comparados com o placebo. A diferença da taxa média entre antidepressivos versus placebo: por recaída/recorrência foi de 23%; por abandono do tratamento por outras razões que não por recaída/recorrência foi de 3%; e a proporção de participantes que não completaram o estudo foi de 24%. Todos os estudos incluídos apresentam lacunas metodológicas nos diferentes parâmetros analisados (e.g. inclusão apenas dos participantes que manifestaram benefício clínico do tratamento antidepressivo, num momento antecedente ao estudo; presença de conflito de interesses). Conclusão: Perante os resultados obtidos na atual revisão, considera-se que ainda não existem evidências claras e confiáveis sobre a eficácia a longo prazo do tratamento antidepressivo na depressão.
Aims: To evaluate the long-term efficacy of antidepressants in the treatment of major depressive disorder and/or dysthymic disorder. Search Methods: Conducting electronic survey via the following EBSCO databases with constraint language: Academic Search Complete; CINAHL Plus; MedicLatina; MedLine; PsycArticles; Psychology and Behavioral Sciences Collection; PsycINFO; SocINDEX; and SportDiscus. Selection Criteria: All randomized studies with control group (RCTs) of period equal to or more than 1 year after randomization between antidepressants versus placebo in patients with major depressive disorder and/or dysthymic disorder, in the absence of episodes of mania and/or hypomania and other comorbidities. Collection and Analysis Data: The included studies were inspected by two authors. It was assessed the methodological quality of the risk of bias of different parameters of the study, based on the guidelines of the Cochrane Collaboration. The results assessed were: mortality, global state, mental state, and side effects. Main Results: A total of 4225 results, 10 met the inclusion criteria. All studies demonstrated the ability to prevent relapse/recurrence of antidepressants compared to placebo. The average rate of the difference between antidepressants versus placebo: by relapse/recurrence was 23%; by dropout treatment for other reasons than a relapse/recurrence was 3%; and the proportion of participants who did not complete the study was 24%. All the included studies show methodological weaknesses in the differents the parameters analyzed (e.g. including only participants who expressed clinical benefit of antidepressant treatment, a time preceding the study; presence of conflict of interest). Conclusion: Given the results obtained in the current revision, it is considered that there are still no clear and reliable evidence about the long-term efficacy of antidepressant treatment in depression.
Description: Dissertação de Mestrado em Psicologia Clínica e da Saúde.
URI: http://hdl.handle.net/11328/1065
Appears in Collections:INPP - Dissertações de Mestrado / MSc Dissertations

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
TMPS 40.pdf1.2 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.