Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/11328/1054
Title: O princípio da proibição do retrocesso social como categoria autónoma no direito constitucional brasileiro?: Conceito, fundamentação e alcance normativo frente à atual dogmática dos direitos fundamentais.
Other Titles: Principle of the prohibition of social retrogression as a self-contained category in Brazilian constitutional Law?: Concept, groundings and normative reach before the current dogmatic of fundamental rights.
Authors: Fuhrmann, Italo Roberto
Keywords: Direitos sociais
Proibição do retrocesso Social
Dogmática dos direitos fundamentais
Social rights
Prohibition of social retrogression
Fundamental rights theory
Issue Date: 2014
Publisher: Universidade Portucalense
Citation: Fuhrmann, i.r. (2014). O princípio da proibição do retrocesso social como categoria autónoma no direito constitucional brasileiro?: Conceito, fundamentação e alcance normativo frente à atual dogmática dos direitos fundamentais. Revista Jurídica Portucalense, 16, 45-81.
Abstract: O princípio da proibição do retrocesso social, como forjado no direito comparado, reporta-se, essencialmente, à aplicação dos clássicos mecanismos de limites e restrições dos direitos fundamentais ao âmbito específico dos direitos sociais, como resposta à crise do Estado de bem-estar social verificado no contexto europeu, em especial alemão. Sua funcionalidade pragmática é, neste sentido, relativizada frente à dogmática jurídico-constitucional brasileira que, do ponto de vista jurídico-metodológico, não retirou o qualificativo de fundamentais dos direitos sociais, não obstante seja juridicamente possível atribuí-lo novas perspetivas de funcionalidade no âmbito de Constituições do tipo dirigente.
The principle of the prohibition of social retrogression, as crafted in comparative law, refers in essence to the application of the classic mechanisms of fundamental rights’ limits and restrictions to the scope specifically of social rights, in response to the crisis of the Welfare State found in Europe, and especially in Germany. Its pragmatic functionality is in this sense dwindled by the Brazilian constitutional dogmatic, which, from a legal-methodological point of view, didn’t deny social rights the qualification of fundamental. Nevertheless, new perspectives of functionality can be attributed to this principle under programmatic or directive constitutions.
URI: http://hdl.handle.net/11328/1054
Appears in Collections:IJP - Artigos em Revistas Nacionais / Papers in National Journals

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
3717-15066-1-PB.pdf890.29 kBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.