Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/11328/790
Title: As dificuldades de aprendizagem e o projeto curricular de turma no 1.º CEB.
Authors: Sequeira, Susana Assunção Maia
Keywords: Dificuldades de aprendizagem
Necessidades educativas especiais
Projeto curricular de turma
Inclusão
Formação
Avaliação
Learning Difficulties
Special educational Needs
Class Curriculum Project
Inclusion
Education
Evaluation
Issue Date: Feb-2013
Citation: Sequeira, S.A.M. (2013). As dificuldades de aprendizagem e o projeto curricular de turma no 1.º CEB. Dissertação de Mestrado em Educação Especial.
Abstract: O presente estudo debruça-se sobre as representações e atitudes dos docentes do 1º ciclo e no modo como estes lidam com os casos de Dificuldades de aprendizagem (DA), como as identificam no Projeto Curricular de Turma (PCT), como as avaliam, como respondem às suas necessidades e dificuldades sentidas. Com base nestes objetivos, avançamos com uma investigação com as seguintes questões: De que forma os professores do 1º ciclo referenciam as DA no Projeto Curricular de Turma? Como é que os professores definem as DA? No PCT, que respostas educativas/estratégias preconizam para com estes alunos? Quais as dificuldades sentidas pelo professor ao nível desta problemática? Como são avaliados os alunos com DA? De modo a responder a estas indagações, utilizamos uma metodologia de cariz quantitativo, e procedemos à construção e aplicação de um inquérito por questionário a 124 professores do 1º CEB de um Concelho do Grande Porto – Concelho da Maia. Após a análise dos resultados obtidos, verificamos que os docentes do 1º ciclo não constroem uma avaliação e encaminhamento adequados a alunos com DA, por dificuldades de definição deste conceito, bem como pela existência de lacunas ao nível da sua formação inicial. Consequentemente, não referenciam corretamente as crianças com DA no Projeto Curricular de Turma. Por outro lado, concluímos que a falta de formação leva a que procedam a avaliações meramente informais, sem registos, constatando que, embora desempenhando o papel principal ao nível deste processo de avaliação, não possuem uma clara definição das suas formas de atuação, remetendo a avaliação/encaminhamento dessas crianças para outros técnicos, ignorando a sua existência aquando a elaboração do PCT. Deste modo, as respostas educativas preconizadas para as crianças com DA tornam-se desajustadas às suas dificuldades, pelo que a organização da escola regular não parece estar adequada à sua inserção, contrariando os princípios da escola inclusiva. Ao pretender contribuir, modestamente, para aprofundar o conhecimento das DA, centrando-se essencialmente no papel do professor ao nível deste domínio, este trabalho parece assim adquirir alguma relevância no sentido de compreender o porquê da não referenciação das Dificuldades de Aprendizagem no Projeto Curricular de Turma de alguns professores do 1º CEB.
The aims of this present study are about Grammar School teachers´ attitudes and representations and the way they deal with the learning Difficulties (LD), how they identify them in the Class Curriculum Project (CCP), how they evaluate them and how they answer at their needs and difficulties. Based on these goals we have moved forward with an investigation, making the following questions: How do the primary teachers mention the LD in the Class Curriculum Projet? How do they define LD? Which educational/strategic answers are recommended for these students in the CCP? Which difficulties do primary teachers feel about this situation? How are the LD students evaluated? We have used a quantitative method to be able to answer all the above mentioned questions. We have also proceded to the construction and aplication of an inquiry by questioning 124 teachers from Municipality of Porto - Grammar School of Maia. After analysis of the obtained results we have verified that the Grammar School teachers do not do suitable evaluations and do not refer correctly the LD students. They have these problems because of the difficulties in the concept definition as well as problems that exist at their initial education level. Consequently they do not mention correctly the LD children in the Class Curriculum Project. On the other hand we achieved the conclusion that the lack of evaluation makes them doing only an informal evaluation. No registers are done. Though they have a major part in the evaluation procedure, they do not have a precise definition in their ways of acting, sending the evaluation/routing of those children to other technicians, ignoring their existence while the CCP is being done. This way the organized evaluated answers to children with LD are anadapted at their difficulties. So the regular school organisation does not seem to be prepared to scholastic insert and that goes against the principle of an inclusive school. Modestly desiring to contribute to a better and deep knowledge concerning the LD we decided to focus this work in the teacher´s role concerning this area and this work it seems to be very important to understand the reason why the Learning Difficulties in the Class Curriculum Project are not mentioned by some Grammar School Teachers.
Description: Orientação: Prof.ª Doutora Maria Celeste Leal de Sousa Lopes.
URI: http://hdl.handle.net/11328/790
Appears in Collections:INPP - Dissertações de Mestrado / MSc Dissertations

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Acesso Restrito.pdf406.93 kBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.